Concelho de Sintra em Revista

Clique aqui para visualizar


Contador de Visitantes


contador

HISTORIAL DO JORNAL O CORREIO DA LINHA

 

O Correio da Linha nasceu no mês de Março de 1989, com o nome de Correio da Costa do Estoril com 16 páginas e formato tablóide, um nome que se vislumbrou demasiado grande e de difícil fixação por parte dos diversos agentes económicos e empresariais dos nossos Concelhos.

Prosseguindo no seu trabalho voltado para a região, chegou a Setembro de 1990 com o número 18 do ano II, quando se conclui que não é possível progredir sem inovar, sai então, o primeiro exemplar regional com oito páginas a cores, (Capa, Verso de Capa, Bloco Central, Contra Capa e Verso) trazendo o brilho que mantemos até hoje e que nos diferencia no aspecto gráfico e o Director, Paulo Pimenta exprime no seu editorial O Correio da Costa do Estoril apresenta neste numero uma nova imagem mais consentânea com os interesses de um público exigente e que, sem dúvida merece um orgão de Comunicação Social mais atraente, moderno e de fácil leitura e actualizada com os problemas regionais e mais á frente afirma: Queremos e temos capacidade para oferecer um projecto diferente.. e termina ...este projecto será um dos grandes desafios em que apostamos e assim que vemos e projectamos o futuro. Um jornal moderno em contexto europeu.

Foram publicados 24 números e ao estarmos no III ano de existência em Abril de 1991 a Direcção decidiu alterar o título do Jornal e noticiou em editorial O mesmo jornal com novo título, do qual transcrevemos algumas linhas, o mesmo jornal com um novo título, uma ideia, aliás antiga, mas que só agora decidimos levar por diante no âmbito das inovações que anunciámos muito recentemente. Na verdade depois da anunciada mudança gráfica, eis que surgimos com um novo título mais sugestivo, de acordo com o êxito e implantação que aplicámos ao longo dos últimos dois anos e mais adiante afirma O segredo do nosso sucesso tem estado essencialmente no facto de sermos um jornal popular independente e objectivo, demarcado de partidarismo ou de grupos económicos. Somos um jornal feito maioritariamente por profissionais, o que não é mais raro na comunicação regional em 70% talvez até mais concebida por curiosos ou simples amadores, embora prevaleça em alguns a boa vontade e em outros alguns méritos. E ao terminar esta apresentação de um novo titulo da publicação! Ao entrarmos neste terceiro ano de vida com um novo titulo, mas mantendo a mesma linha editorial e gráfica prometemos mensalmente, continuar a encontrar-me consigo, amigo leitor e anunciante.

Foi então que Paulo Pimenta, actual Director do Jornal O Correio da Linha, reconhecido pelo seu trabalho empreendedor no seio da Comunicação Social, abandonou as posições que detinha, para criar um veículo de comunicação,
num espaço onde a população solicitava um meio de informação, que exprimisse as necessidades e o desenvolvimento que se fazia sentir nesta época na região.

Esta primeira fase foi de suma importância, pois transmitia á população local os acontecimentos noticiosos sobre os temas que eram do seu dia-a-dia, e de que a Imprensa Nacional não fazia cobertura.

O Correio da Linha, cumpre assim o seu objectivo, ocupar um espaço vago na informação regional, satisfazendo plenamente a população e as suas necessidades de informação através de um tablóide mensal.

Quando em 1989 demos início às nossas actividades, na região existiam já perto de 15 publicações, hoje conta com meia dúzia de títulos, muitos têm ficado pelo longo e difícil caminho, outros entretanto apareceram.

Continuando a sua saga obstinada do melhor, resolve-se que a permanência do O Correio da Linha como Media Regional Mensal é o adequado para a região. Através de uma temática, totalmente remodelada a fim de informar de forma global a situação Económica, Política, Desportiva, Social, Moda e Turística da região, foram criadas secções e páginas especializadas para esses assuntos, considerados de grande interesse pelo leitor. Em Abril de 1997, mudámos o nosso logótipo, tornando-o mais envolvente com a 1 página, e, é o símbolo, que mantemos, até aos dias de hoje.

Em Dezembro de 1992, e Setembro de 93 fomos reconhecidos como o 2 Melhor Jornal da Imprensa Regional, sendo o estudo efectuado pela Marketest e Eurotest mandado executar pela Câmara Municipal de Oeiras.

Ao comemorarmos o 10 Aniversário reformulámos para melhor o nosso jornal, ao ceder a propriedade do Correio da Linha, assim o Director e ex-proprietário Paulo Pimenta passa a fazer parte do Concelho de Administração da nova empresa proprietária da publicação, designada Vaga Litoral.

A nova fase de vida deste orgão de Comunicação, não alterou a sua linha editorial, foram reforçados os meios ao seu dispor para aumentar a incidência nos grandes temas, como a divulgação do património, instituições e tecido empresarial.

Inserido numa área onde os principais consumidores exigem qualidade, tem procurado atingir níveis que o coloquem nos primeiros lugares de preferência, divulgando o tecido empresarial, a hotelaria, a actividade cultural, o desporto
e as personalidades que influenciam a vida dos Concelhos que abrangemos, Cascais, Sintra, Amadora e Oeiras, onde estamos sediados. Esta informação é perceptível, vendo as empresas que também apostam na inserção publicitária no nosso jornal.

No ano de 1997 o nosso jornal recebe um galardão da Câmara Municipal de Cascais pela melhor reportagem efectuada no Concelho de Cascais entre diversos trabalhos apresentados pela Comunicação Social Regional.

No ano de 1998 O Correio da Linha recebeu o 3 prémio da melhor reportagem jornalística publicada durante o ano de 1997, tendo participado perto de 30 trabalhos de diversos orgãos de Comunicação Social Regional e Nacional.

Igualmente os 1 e 2 lugares foram também para jornalistas do O Correio da Linha, mas para uma publicação da mesma organização, a Revista Prestigio.

Estes prémios foram entregues nas comemorações do 104 Aniversário da Imprensa Regional instituídos pela Câmara Municipal de Oeiras e oferecidos pela Nestlé, Taguspark e Câmara Municipal de Oeiras.

Ao longo destes anos e por inúmeras vezes, o Jornal O Correio da Linha recebeu prémios de diversas instituições, mas o ano de 2002, foi especial, destacou-se no panorama da Imprensa Regional e Nacional, foi galardoado por 4 Instituições, recebeu o 1 lugar de Imprensa, promovido pela Câmara Municipal de Oeiras entre toda a Comunicação Social Nacional; a ACADE reconheceu o nosso trabalho, ao defendermos o meio ambiente e divulgarmos diversas campanhas ambientais; a Junta de Freguesia de Paço de Arcos e o CCD 447 da Câmara Municipal de Oeiras e o S.M.A.S., também nos homenagearam, a primeira com uma Menção Honrosa e os funcionários da Câmara Municipal de Oeiras, entregaram-nos um diploma e uma medalha como A Melhor Imprensa 2002.

A nossa distribuição é efectuada por mailing personalizado, postos de venda e alguma distribuição efectuada por jovens em locais de concentração de pessoas.

Numa região onde a densidade populacional é grande, e com a crescente consciência do direito a uma maior qualidade de vida, com todas as vertentes que isso abrange, o Jornal O Correio da Linha tem obrigação de ser um veículo não só útil, mas cada vez mais necessário.

O Correio da Linha, jornal mensal de grande informação oferece aos anunciantes algumas vantagens que são notórias, uma delas tem que ver com os preços de tabela, mas para além disso a preocupação que é posta na divulgação de um anúncio é quase personalizado, estando nos objectivos dos responsáveis, fazer chegar o Jornal às zonas de influência do anunciante, garantindo que para além do resto da área de influência da publicação, essa zona é mais fortemente coberta.

O ano de 2003 é o Ano Internacional do Deficiente, no Natal de 2002 o tema central da Revista especial do Jornal O Correio da Linha foi uma grande exposição que reuniu 300 desenhos de 17 instituições de jovens deficientes que decorreu no Centro Comercial CascaisVilla e no Jardim Zoológico de Lisboa, durante 15 dias.

Estivemos no teatro da guerra, num exercício com a NATO na Costa Alentejana; Viajámos na corveta de guerra Hermenegildo Capelo; operações com a GNR / BT; visitas ao Reino do Neptuno, descendo às profundezas do Oceano no submarino Albacora; uma noite de pesca ao largo, numa traineira, vivendo o dia a dia com os pescadores, e grandes entrevistas com João Baião, Jorge Gabriel, Fernando Pessa, Vitor Melicias, Artur Varatojo, Sousa Veloso e Maria Barroso, Baptista Bastos, Roberto Carneiro e outros notáveis nomes, foram alguns dos temas que tornam O Correio da Linha, um Jornal forte e credível, que os milhares de leitores gostam de ler, e onde a inserção da publicidade é uma forte aposta.

No mês de Fevereiro 2003 realizámos mais um projecto inovador, a pensar num público leitor que é cada vez mais exigente. Neste sentido, foi criado O TEMA, uma publicação de carácter específico, que foca mensalmente uma temática importante.

Já foram publicados alguns TEMAS, que atingiram o objectivo pretendido e alcançaram assim, o público alvo.

Também em 2003, fomos considerados um dos 6 melhores e mais lidos jornais, do Distrito de Lisboa, e ainda nesse mesmo ano O Correio da Linha e o Expresso receberam o Prémio de imprensa da Câmara Municipal de Oeiras.

Em 2005 editamos um livro, sobre o nosso projecto I Prémio Literário da Cidade de Queluz .

Em 2006, mais um projecto editado em livro I Mostra/Exposição Universidades da III Idade , aquando das comemorações do nosso XVII Aniversário, que se realizou com trabalhos efectuados pelos alunos das Universidades dos Concelhos de Oeiras, Sintra e Cascais e que decorreu no Palácio dos Aciprestes Fundação Marquês de Pombal.

Os nossos objectivos têm sido totalmente alcançados e até em alguns casos com a publicação de revistas temáticas, têm sido superados, o nosso editorial publicado em 1990 mantêm-se verdadeiro, só alterámos o aspecto gráfico, tornando o jornal mais airoso, na gíria mais leve, mais no contexto europeu.